top of page
Buscar

Fertilidade nos pacientes reumáticos

O prognóstico dos pacientes com doenças reumatológicas vem melhorando nos últimos 30 anos. Tratamentos para doenças reumáticas são cada vez mais efetivos e a morbimortalidade vem diminuindo, de modo que a fertilidade desses pacientes não pode ser negligenciada, uma vez que é quesito importante para a qualidade de vida pós-controle da doença.


As causas de subfertilidade e infertilidade nas mulheres e homens que sofrem de doença reumatológica crônica são multifatoriais. Os principais fatores gerais associados com infertilidade são: desnutrição, obesidade, radiação, poluentes atmosféricos e uso de álcool, tabaco e drogas ilícitas.


De modo geral, a capacidade reprodutiva é adequada nos pacientes com doenças reumatológicas, em ambos os gêneros. No entanto, alguns pacientes com algumas doenças reumatológicas e em uso de tratamentos específicos podem apresentar infertilidade “transitória ou permanente” e necessitam, em algumas situações, de medidas específicas para preservação ovariana e testicular para futura fertilização in vitro.


A autoimunidade, com a produção de autoanticorpos (como anticorpos anticorpo lúteo, antiendométrio e antiespermatozoides), a atividade da doença reumática, a presença de insuficiência renal crônica e o uso de drogas imunossupressoras podem induzir subfertilidade e infertilidade em pacientes com doenças reumatológicas.


Vale lembrar que doenças do próprio aparelho reprodutor feminino (tais como endometriose, síndrome dos ovários policísticos, infecções genitais e tumores) e do aparelho reprodutor masculino (tais como orquite, varicocele, criptorquidia, infecções crônicas e tumores), assim como cirurgias ginecológicas ou urológicas também podem ser a causa principal da infertilidade em um paciente com doença reumatológica e estas doenças devem ser sistematicamente excluídas.


O progresso na medicina reprodutiva tornou possível que as mulheres que se submetem a terapia para lúpus com complicações graves, miosite, esclerodermia, artrite reumatoide refratária e vasculites possam preservar sua fertilidade.


É importante realizar o planejamento familiar junto com seu médico reumatologista e ginecologista, possibilitando ao paciente ou ao casal escolher quantos filhos ter e o momento de tê-los.



0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page